Departamento de
Traducción e Interpretación

BITRA. BIBLIOGRAFÍA DE INTERPRETACIÓN Y TRADUCCIÓN

 
Volver
 
Tema:   Teoría.
Autor:   Stallaert, Christiane & Evelyn Schuler Zea (eds.)
Año:   2012
Título:   Tradução e Antropologia [Translation and anthropology]
Lugar:   https://periodicos.ufsc.br/index.php/traducao/issue/archive
Editorial/Revista:   Cadernos de Tradução 30
Páginas:   198
Idioma:   Portugués. Inglés. Español.
Tipo:   Monografía.
ISBN/ISSN/DOI:   ISSN: 21757968.
Disponibilidad:   Acceso abierto.
Índice:   1. Deslocamentos: estudos no duplo campo de tradução e antropologia - Christiane Stallaert, Evelyn Schuler Zea - 11-18; 2. Aufführung e Aufzeichnung: arte da ciência? - Gabriele Brandstetter - 19-34; 3. Línguas ameríndias: modos e caminhos da tradução- Bruna Franchetto - 35-62; 4. Traduções e aproximações indígenas à mensagem cristã - Dominique Gallois - 63-82; 5. O duplo cego da antropologia - Jean Segata - 83-100; 6. D. Pedro II tradutor: análise do processo criativo - Sergio Romanelli; Adriano Mafra & Rosane Souza - 101-118; 7. From Quebec to Brazil: translation as a fruitful dialogue between “américanité” and “americanidade” - Marc Charron & Luise Flotow - 119-138; 8. De la materia a la palabra: la interrelación entre la antropología y la traducción en la producción de José María Arguedas - Roseli Barros Cunha - 139-154; 9. Teoria e software: reflexões sobre a divisão de trabalho nas letras ontem e hoje - Marcio Seligmann-Silva - 155-170; 10. A inquietude do tradutor: notas sobre uma lógica das partes em La chute du ciel - Evelyn Schuler Zea - 171-184; 11. Bibliografia Parcial - Christiane Stallaert & Evelyn Schuler Zea - 185-198.
Resumen:   De modo crescente percebe-se que a tarefa do antropólogo não é diferente da do tradutor e que ambos, ao longo do desenvolvimento disciplinar, se enfrentam com o mesmo dilema colocado pelo diálogo intercultural, que é a construção de comparações. Comparar – assim como traduzir – implica em criar convergências e homologias entre elementos anteriormente díspares, sem que tal implique a nivelação de suas diferenças. Este tem sido o tema de reflexão proposto aos participantes deste volume: como, a partir das conexões entre ambas as disciplinas, a Antropologia e a Tradução cumprem sua tarefa de construir comparações nas Américas? Cada autor contribuiu com uma resposta parcial a essa pergunta a partir de sua experiência de pesquisa, sua área de interesse e competência profissional. Não buscamos uma homogeneidade de abordagem ou enfoque. Pelo contrário, o presente número temático se apresenta como uma miscelânea, uma composição heterogênea e variada, que servirá como ponto de partida para novos entrelaçamentos e projetos – alguns mais gerais, outros mais específicos –, inspirados por uma preocupação fundamental, a de pensar e reconstruir o diálogo entre antropólogos e tradutores. [Source: Editors]
CITID:   N/A.
 
 
2001-2019 Universidad de Alicante DOI: 10.14198/bitra
Comentarios o sugerencias
La versión española de esta página es obra de Javier Franco
Nueva búsqueda
European Society for Translation Studies Ministerio de Educación Ivitra : Institut Virtual Internacional de Traducció asociación ibérica de estudios de traducción e interpretación